fbpx

Employee Experience (EX): uma poderosa ferramenta de Gestão de Pessoas

A memória é uma importante função mental. É através dela que podemos evocar experiências marcantes em nossas vidas, sejam elas boas ou ruins. Tais experiências ao serem lembradas nos trazem sentimentos que marcam nossas percepções de mundo, das pessoas e das organizações por onde passamos e assim nos ajudam a formar conceitos e opiniões.

Seja na vida pessoal ou no trabalho, somos movidos por nossas experiências e lembranças que vão se acumulando na nossa bagagem pessoal/profissional. Segundo Lina Nakata do Great Place To Work o acúmulo de diversas vivências faz parte da nossa rotina, e o employee experience é a soma de todas as experiências de um funcionário por meio da sua conexão com a organização – todas as interações do colaborador, desde o primeiro contato como um candidato potencial, até o fim do vínculo de trabalho com a empresa.

E quem não deseja acessar a memória e recordar de experiências incríveis que se tornaram inesquecíveis pela força e intensidade de tais acontecimentos? E quando tais experiências são vividas no trabalho, como nos marcam?

Tal pergunta nos faz refletirmos sobre a grande oportunidade que existe nas experiências laborais para as corporações consolidarem suas marcas, engajarem seus colaboradores e fazerem endomarketing uma vez que quem vive intensamente experiências positivas (assim como as negativas) demonstram um forte desejo de transmiti-las de alguma forma, seja contando sobre tais vivencias, seja replicando-as entre seus pares ou equipe ou mesmo compartilhando em suas redes sociais. Estes são caminhos naturais para reeditar sentimentos gerados com as experiências vividas e pode tornar-se uma potente ferramenta de gestão de pessoas uma vez que gera conexão, sinergia.

Passamos uma importante parte de nossas vidas no trabalho e cada vez mais as pessoas se dão conta que também neste período, onde estão trabalhando, desejam ter experiências positivas. Muitas empresas já sabem disto, mas a diferença é que existem empresas que estão a frente, estudando como oferecer tais oportunidades para seus colaboradores e criando estratégias para isto acontecer.

O início da valorização às experiências no mundo corporativo começou com os clientes. Segundo a consultoria Gartner, mais de 90% das organizações atualmente estão dedicadas a oferecer as melhores experiências para o seu cliente. Em 2017, por exemplo, 50% dos investimentos em produtos foram direcionados para as inovações em customer experience.

Mas as empresas não pararam por aí, perceberam que também existia um campo de estudo e intervenção junto ao cliente interno e começaram a explorar suas experiências corporativas. Afinal o funcionário é fundamental no processo de geração valor para os negócios. Foi então que surgiu o conceito de employee experience (EX) e desde 2018 este termo se difundiu entre empresas atentas às tendências mundiais de gestão de pessoas.

Mas como aplicar o employee experience? Não existe uma fórmula para isto, ao contrário, o sucesso do EX estará vinculado com a customização das experiências oportunizadas aos funcionários e geridas de modo a serem alinhadas tanto à cultura da empresa quanto às estratégias do negócio.

Entretanto, é consenso entre os estudiosos no tema, que cada vez mais os colaboradores com alto desempenho (aqueles que as empresas mais estão atentas em oportunizar boas experiências) estão ávidos pelo seu rápido desenvolvimento, por identificar a regularidade da movimentação das pessoas nas organizações e por oportunidades de aprenderem continuamente a partir de ferramentas fornecidas pela empresa.

Portanto, empresas que desejam aplicar o EX devem estar atentas em oportunizar um relacionamento próximo com o colaborador e que este vínculo enlace o propósito de ambos, colaborador e empresa. É oportuno que a empresa favoreça ao colaborador a possibilidades de que este faça a gestão da sua carreira através de estrutura e ferramentas. Ciclos contínuos de crescimento e promoções geram experiências positivas e engajamento.

O grande desafio desta abordagem é, justamente,  cuidar das experiências diárias que são promovidas aos funcionários a partir do desenho e entrega de experiências distintas para cada um destes, pois, o que faz sentido para um pode não se tornar algo significativo para o outro.

A eficácia da experiência oferecida aos colaboradores passa, portanto, por uma atitude proativa e gestão atenta às experiências destes. E se você ainda não está totalmente convencido da importância de promover EX na sua empresa, recorra às pesquisas sobre o tema. Estas apontam que tais experiências tem levado as organizações aos rankings de melhores empresas para se trabalhar.

E vocês, líderes e gestores, o que estão fazendo para promover experiências enriquecedoras e positivas para seus colaboradores?

Escrito por Karine Carvalho

Write a comment

× Como posso te ajudar?